Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Fechar

A importância da Fantasia e do Faz de Conta na Infância

A Barata Diz Q Tem

Brincar de casinha, de boneca, de carrinho, de teatrinho, de fantoche. Tudo isso fez parte da nossa infância e faz parte da infância de nossos filhos. O faz de conta é um momento de imaginação e descontração. Traz para a criança amadurecimento social, emocional, físico e intelectual. A partir dos dois anos ela entra nesse mundo de representar o meio em que está inserida e começa a se colocar através da brincadeira.

Quando brinca de faz de conta, a criança assume papeis, desenrola um enredo e constrói interações. Através dessa representação ela demonstra sentimentos, angústias, alegrias, incômodos e suas impressões do dia a dia. Elas conseguem expressar suas dificuldades, contradições e se sentem motivadas a lidar com o acaso, uma vez que a história é construída no desenrolar da brincadeira.

O faz de conta faz com que a criança desenvolva uma série de habilidades motoras e psicológicas, além de trabalhar os valores presentes em sua família. Nesse jogo, cada personagem e objeto são essenciais para delimitar situações, regras e atitudes.

Quanto mais a criança brinca, mais ela se torna capaz de dominar e se expressar através das histórias imaginadas. Ao construir cenários, manipular bonecos, dedoches ou fantoches, ela começa a ter noções de regras, tempo e espaço. Proporcionar ambientes favoráveis ao brincar e dar brinquedos e objetos que a ajudem a elaborar suas histórias é fundamental para que sua imaginação vá além.

Outra questão fundamental de se discutir quando falamos de faz de conta é a socialização através da expressão de ideias. Quando estão nesse jogo da vida real, as crianças criam expressões e regras que são compartilhadas com todos que estão envolvidos, é o momento em que ela pode aprender a explicar o que pensa e compreender as opiniões de outras pessoas.

Desenvolvimento

Usando fantasias, brinquedos e materiais recicláveis, as crianças são capazes de criar histórias e desenrolar horas e horas de brincadeiras. Com isso, desenvolvem aspectos intelectuais, físicos, sociais e emocionais.

Intelectualmente, ela desenvolve habilidades como negociação, criatividade, organização e planejamento, resolução de problemas, costumes familiares e conhecimentos específicos como a matemática.

Fisicamente, a criança recebe um estímulo para aprimorar sua coordenação motora e espacial.

Socialmente, ela começa a entender os papeis de cada um na sociedade, a visão de seu lugar na família. Além de aprender a compartilhar, ter empatia, cooperar, controlar suas impulsividades, reconhecer o outro e lidar com frustrações.

Emocionalmente, o adulto consegue trabalhar com a criança sua auto-estima, orgulho, segurança e proteção, independência e o reconhecimento de sentimentos e propósitos.

Faça você mesmo

Quando você incentiva a criança a criar sua própria brincadeira, ela consegue viajar em objetos até então usados para outros fins. Então, que tal colocar as mãos e a imaginação para trabalhar e criar, junto com os pequenos, cenários e brinquedos através de materiais recicláveis?

Atribuir novos significados aos objetos vai ajudar a criança a pensar no novo através da construção da brincadeira. Caixas de papelão, lençóis, revistas velhas, garrafas, jornais, objetos que já não são mais utilizados em casa e que não oferecem risco. Tudo isso pode entrar na brincadeira!

Ajude seu filho a criar, imaginar e se divertir. Separe um tempo para estar com ele e proporcionar memórias agradáveis. Essas brincadeiras ajudam a estreitar os laços familiares e a conhecer melhor o que a criança pensa, sente e como ela se expressa diante do mundo.

Esse conteúdo foi útil?
1.00 avg. rating (46% score) - 1 vote

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado.