Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Fechar

Por que atividades lúdicas são tão importantes para a criança?

A Barata Diz Q Tem

Em um mundo onde imperam celulares, tablets, computadores e outros eletrônicos, pais de crianças pequenas precisam nadar contra a corrente e aprender a se desconectar do digital para então conseguirem se conectar verdadeiramente com os filhos. A melhor maneira de estabelecer um vínculo forte com os pequenos é por meio de atividades lúdicas, ou seja, se envolver em brincadeiras que aliem a diversão e o desenvolvimento das habilidades infantis.

Mas é a brincadeira de verdade, ok? Oferecer uma atividade qualquer, para a criança se distrair, enquanto o adulto faz outra coisa, não conta! Quer saber por quê? Então leia o post de hoje e descubra a importância das atividades lúdicas!

Os adultos também brincam

Já percebeu que, quando os adultos decidem entrar na brincadeira, o interesse da criança pela atividade aumenta? Isso acontece, porque a criança se sente prestigiada e também pelo fato de que o adulto enriquece o jogo ao trazer um repertório diferente e estimulante. Ao brincar com os filhos, os pais fortalecem as relações da família.

Os filhos estão acostumados a ver o pai e a mãe em atividades do dia a dia e ficam encantados ao perceberem que eles podem ser divertidos e gostar de coisas parecidas.

A criança compreende o mundo pela brincadeira e, portanto, precisa conhecer seu pai e sua mãe em situações diferentes das exercidas no cotidiano, para além do comer, tomar banho, escovar dentes, fazer lição. Ao brincar juntos, as relações se igualam e o adulto demonstra aos mais novos quem ele é na sua essência. A criança também revela a própria essência durante a brincadeira.

Algumas atividades lúdicas que ajudam a aumentar os vínculos afetivos entre os familiares, são:

  • Jogos de tabuleiro;
  • Leitura;
  • Passeios (tardes em museus ou parques, caminhadas nos finais de semana, etc);
  • Cozinhar juntos;
  • Passar uma tarde juntos assistindo filmes.

As atividades lúdicas promovem vínculos e sociabilização

Uma questão essencial para uma vida feliz, em qualquer idade, é a capacidade de conviver bem com os demais, ter bons relacionamentos. O desenvolvimento do lado social começa desde muito cedo e as brincadeiras de infância podem ter um impacto decisivo nisso.

É brincando com os amigos ou irmão que as crianças assimilam o conceito de companheirismo. Mais que isso, se tornam resilientes, pois passam a aceitar a frustração da derrota, assim como a alegria da vitória, como coisas naturais.

Assim, podemos afirmar que as atividades lúdicas desenvolvidas em grupo são muito benéficas para os pequenos. Alguns desses benefícios são:

  • Assimilação de valores e respeito ao outro;
  • Respeito as normas e regras;
  • Desenvolvimento das habilidades de ouvir e se comunicar;
  • Aprimoramento da habilidade de negociação;
  • Desenvolvimento da tolerância.

O brinquedo certo ensina os pequenos até a lidarem com as diferenças! E, ainda, é ao brincar que a criança estabelece e fortalece suas relações afetivas.

O brincar é um ato completo de estímulo ao desenvolvimento infantil

Há vários tipos de brincadeiras, e todas têm sua importância. Ao fantasiar — entrar no mundo de faz de conta — os pequenos desenvolvem a criatividade e as diferentes maneiras de expressão. Existem vários tipos de brincadeiras, cada uma delas tem uma importância e cumpre um papel no desenvolvimento infantil.

Por exemplo, quando a criança joga com um brinquedo organizado e com regras, como um quebra-cabeça, ela aprende a enfrentar desafios, se concentrar e montar estratégias. Já nas brincadeiras ao ar livre, elas aprendem a explorar o ambiente e conhecer os limites espaciais e de seu próprio corpo.

Além das funções específicas no desenvolvimento, as atividades lúdicas ajudam no desenvolvimento global: físico, motor, emocional, intelectual e cognitivo. Ao apresentarem desafios e conflitos que precisam ser solucionados, essas brincadeiras ensinam as crianças a pensarem!

Engana-se quem pensa que esse tipo de atividade só deve ser desenvolvida na escola. É aconselhável que, em casa, os pais promovam:

  • Ações continuadas e sistemáticas de mudanças de hábito: não adianta dizer para a criança que é importante brincar com os amigos e com a família, quando os pais passam todo tempo livre navegando na internet ou na frente do televisor.
  • Experiências lúdicas que fortaleçam os laços: é interessante, por exemplo, investir em brinquedos que precisam pintados ou montados. Mais do que isso, é importante que os pais participem desse momento de confecção do brinquedo.
  • Atividades que aprimorem os conhecimentos: ir a museus, exposições e peças de teatro podem e devem ser atividades constantes na vida dos pequenos.

Quando os pais interagem com os filhos as recompensas são duradouras

Nós da A Barata Diz Q Tem separamos uma lista de brincadeiras que não envolvem tecnologia, isso é, que exploram ao máximo a criatividade dos pequeninos. Ah! Todas elas podem (e devem) ser feitas em família.

Brincadeiras antigas: ensine para seus filhos as brincadeiras que te divertiam na infância.

  • Cinco Marias: os participantes ganham cinco pedrinhas e devem lançar uma das pedras para cima e pegar a outra, que está no chão, antes que a lançada caia na sua mão.
  • Mímica: o jogador fará uma imitação (de um bicho, filme, pessoa, etc.) para que os outros participantes tentem adivinhar do que se trata.
  • Passa anel: o jogador portador do anel simula que coloca o anel na mão de todos os participantes. Depois, todos os participantes tentam descobrir com quem realmente o anel foi deixado.

Brincadeiras tradicionais para fazer ao ar livre: embora sejam muito conhecidas, os adultos não costumam se envolver nessas atividades. Por isso, mostraremos algumas maneiras para que os pais participem destas atividades.

  • Pular cordas: os adultos podem segurar a corda e cantar as músicas do jogo.
  • Jogar bola (futebol, vôlei, passa a bola, etc): a escolha do jogo dependerá do perfil da família. Caso sejam formados times, certifiquem-se de dividir o número de adultos em cada time, igualmente.
  • Esconde-esconde: os pais podem ser os responsáveis por achar as crianças.

Brincadeiras para fazer em casa: para os pais que possuem um tempo livre escasso, essas podem ser ótimas ferramentas, pois podem ser incorporadas ao dia a dia.

  • Contação de histórias;
  • Teatro de fantoches;
  • Cantar (karaokê improvisado).

Permitir que seu filho tenha bastante tempo dedicado as atividades lúdicas é uma forma de vê-lo feliz e prepará-lo para a vida toda, nos mais variados aspectos — como o social, o intelectual e o físico. Além disso, é a melhor forma de estreitar os laços de amor, carinho e compreensão que unem a família. Brincar só traz vantagens: não tem contraindicações!

Agora que você entendeu por que atividades lúdicas são tão importantes para a criança, conte para a gente: você costuma brincar com os seus filhos? Quais são as suas atividades favoritas?

Ah! E se ficou interessada em investir em brinquedos que enriquecerão as atividades lúdicas de vocês, temos uma ótima dica, o jogo “Adivinha o que é”. Esse é um jogo pedagógico muito divertido, onde cada participante coloca uma carta em sua testa sem saber o que é e tenta adivinhar com as dicas dos outros pequenos. É um brinquedo educativo para a comunicação, criatividade e atividades em grupo.

Assinatura Equipe

4.75 avg. rating (92% score) - 8 votes
Esse conteúdo foi útil?
4.75 avg. rating (92% score) - 8 votes

Comentários

  1. Vilma disse:

    Achei muito útil para nós educadores

  2. Olá, Vilma. Que bom que gostou!
    Agradecemos pelo seu comentário.

  3. FODA-se disse:

    FODA-SE ESSA MERDa

  4. Eu gostei disse:

    Eu gostei

  5. Maria rosane arruda disse:

    13 de agosto de 2018ás14;16 Tbm gostei,

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado.