Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Fechar

Confira as religiões existentes e a importância da educação religiosa

A Barata Diz Q Tem

Diversas disciplinas na escola são incompreendidas e, por vezes, questionadas acerca do seu papel no currículo da criança. O ensino religioso, por exemplo: as dificuldades em lidar com esse assunto polêmico são tantas que se estendem até mesmo ao lar da meninada. Por isso, é fundamental considerar a importância da educação religiosa — que ajuda no convívio da criança na sociedade. Quer entender um pouco mais? Então leia este post!

O estímulo por meio do exemplo

Especialmente nas primeiras fases da infância, as crianças se espelham no comportamento dos pais para definir as suas próprias atitudes. A melhor maneira de ensinar sobre a importância dos valores religiosos na família é por meio do exemplo, e não pela pregação.

Estimule o interesses dos seus filhos com atitudes no cotidiano, ilustrando situações e contando histórias. Dessa forma, aos poucos, a criança entenderá a aplicação desses fundamentos na rotina.

Manter um bom diálogo com os seus filhos é essencial para identificar pontos de interesses e promover o encontro entre eles e os princípios de sua religião. Jogos, brincadeiras, filmes e músicas são ótimas ferramentas para isto!

A tolerância religiosa

De acordo com dados do Censo Demográfico 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE):

  • 64,6% da população brasileira se declara católica;
  • 22,2% da população brasileira se declara evangélica;
  • 2% da população brasileira se declara espírita;
  • 3% da população brasileira se declara praticante de outras religiões;
  • 8% da população brasileira se declara sem religião.

Por isso, a educação religiosa nas escolas e lares deve se preocupar com a questão da diversidade e respeito mútuo. Embora a constituição brasileira determine que o ensino nas escolas públicas seja laico, há um favorecimento ao cristianismo e a marginalização de religiões da matriz afro-brasileira, como o candomblé e a umbanda

Sendo assim, permita e incentive que a criança questione mitos e tenha curiosidade pela crença de colegas e familiares. As brincadeiras são ótimos momentos para ensinar o seu filho a lidar com diferenças, como contamos aqui.

A educação religiosa nas escolas públicas

De acordo com a constituição brasileira e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), desde que não sejam obrigatórias para os alunos e a instituição assegure o respeito à diversidade de credos e coíba o proselitismo, ou seja, a tentativa de impor um dogma ou converter alguém, as instituições públicas de ensino podem ter disciplinas de ensino religioso.

O desafio, no entanto, está na dificuldade de cumprir a lei, já que as escolas ainda não estão adaptadas para o regime facultativo e a diversidade religiosa dificilmente é contemplada nas salas de aula. Problemas decorrentes disso, como o bullying a praticantes de candomblé, fazem com que estudantes e famílias omitam as suas crenças.

Alunos e educadores têm o direito de exercer a fé, mas a carta magna determina que o Estado brasileiro é laico e, através de suas instituições, deve se manter neutro em relação a temas religiosos.

A importância da educação religiosa não se restringe aos nossos lares. Ela é recurso vital para o crescimento da criança em meio a uma sociedade diversa e democrática, onde todos têm o direito de exercer a sua fé sem sofrer com discriminação.

Outro assunto tão importante quanto esse é o ensino acerca da igualdade de gêneros. Se você deseja saber mais sobre o assunto, clique aqui. Veja também as nossas dicas para o ensino de valores morais e éticos no lar!

E então, gostou do nosso post e tem alguma sugestão ou experiência sobre o assunto? Então compartilhe as suas histórias com a gente. Deixe um comentário!

Assinatura Equipe

Esse conteúdo foi útil?
0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado.