Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Fechar

Crianças e o medo: veja 5 dicas para ajudá-las

A Barata Diz Q Tem

O medo é um sentimento natural do ser humano que nos permite ter uma maior noção dos riscos que podem afetar, de uma maneira ou de outra, a nossa qualidade de vida. O medo faz parte do instinto de sobrevivência, por isso homens, mulheres, crianças e adultos apresentam alguns sintomas normais desse sentimento sempre que se sentem ameaçados com algo.

Na infância, o medo é uma situação muito comum, já que a criança está crescendo e aprendendo a identificar os perigos que podem surgir a sua volta, desenvolvendo a capacidade de se proteger sempre que for necessário. Esse medo, entretanto, angustia os pais que, por sua vez, têm o instinto natural de ajudá-las e protegê-las.

Você sabe como ajudar o seu filho a enfrentar os medos durante a infância? Confira as dicas que separamos para você!

Cada idade possui um medo diferente

Como a infância é uma fase de desenvolvimento físico e psicológico da criança, é natural que ela apresente diferentes tipos de sensações e inseguranças em faixas etárias distintas. Conhecer quais são os medos comuns em cada fase da vida do seu filho é uma maneira de entendê-lo melhor para então ajudá-lo a diminuir os seus desconfortos.

Veja os principais receios das crianças de até 6 anos:

1 ano: os pequenos nessa idade têm medo de pessoas, objetos e situações novas, já que eles ainda estão aprendendo a se situar em diferentes ambientes e a conviver com novas pessoas.

1 a 3 anos: nessa idade, o medo de pessoas fantasiadas e com máscaras é bem grande, já que essas vestimentas fogem do tradicional que é conhecido por eles.

3 a 5 anos: as crianças de 3 anos já tem noção do possível perigo de ficar sozinha e se perder, como também já começam a temer a presença de fantasmas e monstros no ambiente.

5 anos: nessa época, a criança começa a perceber que existem riscos em ambientes em que ela é deixada sozinha, como na escola e, por esse motivo, frequentemente apresenta medo de ser esquecida por seus pais.

6 anos: crianças com seis anos já têm bastante noção de como a violência e as doenças podem lhe oferecer risco de vida, por isso elas temem morrer e perder pessoas queridas. Nessa fase, o medo de ladrão e de violências urbanas também aumenta.

Abra o diálogo com seu filho

A melhor maneira de tratar o medo é abrir o diálogo com o seu filho para que ele possa expressar tudo que está sentindo no momento. É através da conversa que os pais podem explicar o que oferece risco e o que não oferece.

A sinceridade é muito importante, e a compreensão também, já que alguns medos ainda podem ser considerados irracionais.

Apoie a criança a enfrentar o medo

Por mais difícil que possa parecer, a criança não deve evitar certas situações ou lugares por causa do medo, especialmente se as ocasiões não oferecem nenhum risco para o pequeno.

Nessas horas, o apoio dos pais é fundamental para entender o que está causando o medo e ajudar a criança a enfrentar essa barreira. Esse suporte ajuda a criança a se sentir protegida, mas também mais corajosa para enfrentar seus próprios temores.

Evite analogias que estimulam o medo

As tradicionais brincadeiras de infância podem estimular alguns medos na criança, como a do bicho papão, ou a do monstro que fica embaixo da cama ou dentro do armário. Evite fazer essas analogias com o seu filho!

Essas atitudes funcionam muito mais como ameaças do que como brincadeiras na rotina dos pequenos.

Saiba buscar ajuda especializada

Um pai e uma mãe sabem identificar quando o medo do seu filho está se tornando uma situação de difícil controle. Nessas horas, conte com a ajuda de um profissional de psicologia que trabalhe com o público infantil.

Nunca hesite em procurar esse tipo de ajuda, pois ela pode ser fundamental para que a criança cresça saudável e sem traumas.

Sempre elogie uma atitude corajosa

Uma das melhores maneiras de ajudar a criança a combater o medo é saber estimular e elogiar uma atitude de coragem. Ele dormiu a noite inteira sem deixar a luz do corredor acessa? Mostre para seu filho que você se orgulhou dessa atitude! Frequentou a escolinha pela primeira vez sem chorar? Você pode presenteá-lo com algo que gosta ou fazer uma de suas refeições favoritas no jantar para premiá-lo pelo esforço.

Apesar do medo ser uma situação que faz parte do desenvolvimento psicológico e mental da criança, os pais devem estar atentos a esta questão, oferecendo conforto, apoio e segurança, sempre que julgarem necessário. Dessa maneira, a criança vai se sentir cada vez mais pronta para enfrentar os seus próprios desafios.

Como você ajuda os seus filhos nas situações de medo? Compartilhe suas experiências conosco!

Assinatura Equipe

template_banner_final_post_como_transmitir

CLIQUE NA IMAGEM PARA FAZER O DOWNLOAD

Esse conteúdo foi útil?
0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado.