Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Fechar

Método Montessori: fique por dentro desta visão sobre educação

A Barata Diz Q Tem

A médica e educadora italiana Maria Montessori (1870-1952) criou uma metodologia que revolucionou a educação ao propor o autoaprendizado das crianças. O método Montessori valoriza os sentidos e o movimento como forma de estimular a concentração e a percepção dos pequenos. Sendo assim, o foco está sempre na meninada. O professor e todos os adultos à sua volta têm apenas o papel de guia e motivador.

Montessori dizia que toda criança nasce com uma capacidade de aprender. E por desejar conhecer o mundo, ela o explora. Portanto, escolas e lares devem oferecer ambiente e materiais adequados para os pequenos, para que eles possam evoluir muito nos “períodos sensíveis” — fases da infância em que predominam sensibilidades específicas. Quer saber mais sobre o método Montessori? Então leia esta postagem:

O dia a dia nas escolas montessorianas

O método Montessori prega que o aprendizado começa com o concreto e segue para o abstrato. Ou seja, a experiência é o ponto de partida. Assim, desde muio cedo, as crianças usam a metodologia da observação e da experimentação. Entre os mais novinhos, pequenos de até 6 anos, a ênfase está no trabalho com peças de diferentes tamanhos, formatos, cores e texturas. Na fase da alfabetização, utiliza-se muito o alfabeto móvel.

Nas escolas montessorianas, os materiais didáticos — como livros, lápis de cor e blocos de montar — são de uso coletivo. E não há provas: a avaliação é o conjunto de todas as tarefas realizadas. Normalmente, as salas de aula reúnem crianças de várias idades diferentes (de 3 a 6 anos, de 9 a 12 anos e assim por diante).

Além disso, como o método Montessori respeita a individualidade, é comum encontrar, na mesma classe, alguns estudantes trabalhando com matemática, com linguagem e outros com arte — tudo isso de forma simultânea.

O método Montessori para além das salas de aula

Os ambientes da casa

Maria Montessori ressaltava que seu método era muito mais do que materiais e práticas em sala de aula. Seu grande valor está na proposta de libertar a natureza do indivíduo. Para que a meninada se desenvolva com autonomia em casa, tente oferecer o que ela chamou de “ambiente preparado”: é preciso ter mesas, cadeiras e camas baixas, além de manter  objetos que os pequenos usam sempre ao seu alcance. Além disso, os adultos devem incentivar a exploração da natureza e dos ambientes ao ar livre.

As tarefas domésticas

Segundo Montessori, as tarefas domésticas, como cozinhar e organizar a casa, também oferecem grandes possibilidades de aprendizado — de aspectos motores até questões sociais e científicas. Deixe seus filhos misturarem os ingredientes de uma sobremesa e faça eles ajudarem a separar as roupas para lavar, por exemplo. Lembre-se apenas de delegar tarefas de acordo com o interesse e a capacidade da criança.

Os livros e os brinquedos

Também deixe ao alcance deles, em prateleiras baixas e coloridas, livros e brinquedos. Assim eles podem pegá-los de forma autônoma. Caso a meninada não demonstre espontaneamente interesse pelos livros, leia sobre como brincar com livros e descubra como brincar com eles e transformá-los em uma opção divertida e irresistível!

Ao contrário do que se possa imaginar, há um gosto pela ordem e pelo silêncio nos lares e escolas que dão autonomia às crianças. Mas a maior prova de que o método está sendo bem aplicado, de acordo com Maria Montessori, é uma criança feliz.

E você, o que acha do método Montessori? Conte para a gente qual é a sua opinião! Deixe um comentário!

Assinatura Equipemetódo montessori

Esse conteúdo foi útil?
0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Comentários

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado.