Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Fechar

Seu bebê está crescendo! A hora e a vez do desfralde

A Barata Diz Q Tem

Quando estava começando a fase do desfralde, eu e meu marido logo pensamos “Ai, Jesus! O que será de nós?”. Em meio a muitas dúvidas, conselhos, palpites e leituras de artigos, resolvemos embarcar nessa aventura. Sim… uma verdadeira aventura! Caio tinha dois anos completos e já nos sinalizava que estava pronto para começar todo o processo.

Durante os meses que antecederam a retirada da fralda, nós começamos a preparação. Compramos alguns livrinhos infantis que falam sobre bichinhos e bebês que começam a usar o penico; colocamos uma placa no banheiro com um patinho desenhado, escrito “Banheiro do Caio”; fizemos a “cerimônia” de entrega do penico; e, por fim, começamos a fazer da nossa hora de usar o banheiro, uma hora compartilhada. Ou seja, começamos a deixa-lo ver que nós fazíamos xixi e cocô no vaso e que isso era natural.

As primeiras duas semanas foram um terror! (pense numa música trágica e continue a leitura… rs) Era xixi pra todo lado, várias cuecas no varal e… o pior de todos os momentos: ele teve uma leve diarreia no meio do processo. No desespero de levar o Caio pro banheiro, meu marido saiu correndo com ele pela casa e foi deixando aquele rastro pelo corredor. Neste dia, nós pensamos: para tudo!!!

O sentimento de fracasso era inevitável. Voltamos para dicas, conselhos, conversas com outros pais e artigos da internet. Daí surgiram duas coisas muito legais. A primeira foi que outros pais relataram que as duas primeiras semanas eram realmente daquele jeito, que a gente não precisava desanimar. A segunda foi uma dica de ouro: usar um quadro pendurado dentro do banheiro com várias cartelas de adesivos. Cada vez que a criança usar o penico, ganha um adesivo para colar no quadro. Quando era cocô, nós colocávamos dois.

Bom… depois de toda essa história, conseguimos desfraldar o Caio. Rapidamente ele passou do penico para o vaso, utilizando o assento reduzido. Após um ano, conseguimos fazer o desfralde noturno. O diálogo, cumplicidade e paciência foram cruciais durante todo esse processo. Abaixo colocamos algumas dicas de especialistas para te ajudar nesse processo.

Vamos desfraldar!

A retirada da fralda envolve muito mais que o controle dos esfíncteres. Vale a pena observar o desenvolvimento motor; a linguagem, para facilitar o entendimento do que a criança quer; o conhecimento do ambiente, domínio da casa; saber se o pequeno consegue se concentrar por alguns minutinhos, para esperar por um tempo sentado no penico; identificar se ele já se sente incomodado com a fralda, não consegue esperar a troca e quer tirar logo no primeiro xixi que faz.

Além disso tudo que já falamos, seguem algumas dicas para ajudar:

  • Aproveite o que o mercado oferece – hoje em dia existem muitos produtos no mercado que ajudam e facilitam o desfralde. Calcinhas e cuecas divertidas, penicos que cantam, livros com pop-up’s e brinquedos que simulam a hora de ir ao banheiro. Use e abuse!
desfralde-ilustracaoCLIQUE PARA VER MAIS
  • Conte com a ajuda da escola – se seu filho já vai para a escolinha, você tem um grande aliado. Conosco foi assim, a escola nos ajudava muito e incentivava o Caio a sempre pedir para ir ao banheiro. Tinha a hora coletiva de visita ao vaso e muitas outras dinâmicas que mostravam para ele que aquele era um procedimento comum de todas as pessoas.
  • Crie uma rotina consistente – coloque o penico sempre no mesmo lugar, faça do momento de ir ao banheiro um verdadeiro ritual, com começo, meio e fim das atividades. Vale a pena até dar “tchau” pro xixi ou pro cocô quando der descarga!
  • No caso dos meninos, o ideal é ensinar a fazer xixi sentado primeiro, depois comece a incentiva-lo a fazer em pé. Controlar o esfíncter e ainda ter coordenação motora para acertar o alvo pode ser um pouco demais para o pequeno.
  • Para as meninas, vale a pena incentivar que elas se limpem sozinhas e da forma correta, sempre da frente para trás. Assim, ela ficará cada vez mais independente para a hora do xixi.
  • Ofereça menos líquido – quando você não estiver em casa, o ideal é dar menos líquido pra criança. Isso evita que você passe alguns apertos na rua ou em viagens.

No mais, paciência e persistência! Assim como eu e meu marido, você pode estar pensando que não vai conseguir. Pense que é mais uma fase e tente relaxar. Se não der certo na primeira tentativa, pare tudo, dê um tempo e comece novamente! Seu filhote será o maior beneficiado se o processo for feito de uma formar tranquila e natural.

Assinatura Bianca Torres

Esse conteúdo foi útil?
0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado.