Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Fechar

Seu filho conhece o folclore do Brasil?

A Barata Diz Q Tem

No dia 22 de agosto de 1846, a palavra folclore foi cunhada pelo estudioso inglês William John Thoms pela junção das palavras inglesas folk (povo) e lore (tradição, crença). Hoje, a data é reconhecida internacionalmente como o dia do folclore.

Em agosto, as escolas trazem o assunto para as salas de aula e preparam atividades folclóricas para as crianças. No entanto, o ensino do folclore não precisa se restringir ao mês de agosto nem a atividades ocasionais na escola. Pais e mães empenhados na boa educação dos filhos podem introduzir o assunto no dia a dia das crianças de maneira lúdica. Então, vamos fazer os nossos filhos conhecerem o folclore do Brasil?

Mas afinal, o que é o folclore?

O dicionário define folclore como o conjunto das tradições, lendas ou crenças populares de um país, expressas em danças, provérbios, contos ou canções. As manifestações folclóricas são transmitidas oralmente, espontaneamente e anonimamente de geração para geração.

A riqueza e as origens do folclore brasileiro

O folclore brasileiro é riquíssimo, pois teve suas origens em três grandes culturas, a indígena, a africana e a europeia, o que levou a uma grande diversidade de manifestações folclóricas de região para região, de acordo com a prevalência de cada uma dessas três culturas.

Assim, o folclore da região norte e centro-oeste apresenta maior influência indígena, enquanto a cultura africana influenciou o nordeste e o sudeste, e a herança europeia se faz notar mais no sudeste e no sul do país.

Por que ensinar folclore às crianças?

Principalmente, para a preservação de nossa identidade cultural, de nossa história, de nossas tradições e costumes, que se perdem cada vez mais no mundo moderno. Além disso, o ensino do folclore promove o respeito à diversidade, estimula a criatividade, desenvolve a musicalidade, entre outras aptidões.

Alguns personagens e manifestações do folclore brasileiro

Boitatá: mito de origem indígena, o Boitatá é uma cobra de fogo que protege as matas e os animais.

Saci-pererê: mito de origem africana, o Saci é um negrinho travesso de uma perna só, usa gorro vermelho e fuma cachimbo.

Curupira: também de origem indígena, é o protetor das florestas, tem os pés virados para trás, e assim despista quem tenta seguir as suas pegadas.

Iara ou mãe d’água: é uma bela sereia que vive nos rios, de voz sedutora, que canta para atrair os homens para o fundo das águas.

Festas juninas: a celebração dos santos do mês de junho, Santo Antônio, São João e São Pedro, foi trazida pelos portugueses na época colonial. Em Portugal, a tradição já tinha sofrido influência francesa (com as quadrilhas) e chinesa (com os fogos de artifício).

Carnaval: também de origem europeia, surgiu do antigo “entrudo”, que consistia em brincadeiras populares, principalmente entre os escravos, que pintavam o rosto de branco e jogavam farinha e água nas pessoas nas ruas. O carnaval assumiu características diferentes conforme a região do Brasil. Hoje, o carnaval carioca, o nordestino e o das cidades do interior mostram peculiaridades próprias.

Alguns exemplos de brincadeiras para as crianças

Cantigas folclóricas

  • A barata diz que tem;
  • Ciranda cirandinha;
  • Capelinha de melão;
  • O cravo brigou com a rosa;
  • O pião entrou na roda;
  • Os escravos de Jó;
  • O meu chapéu tem três pontas;
  • Sambalelê;
  • Marcha soldado e muitas outras.

Trava-línguas (repetição de versos ou palavras com pronúncia parecida ou complicada)

  • “Três pratos de trigo para três tigres tristes”;
  • “O rato roeu a roupa do rei de Roma”;
  • “A aranha arranha a rã. A rã arranha a aranha. Nem a aranha arranha a rã. Nem a rã arranha a aranha.”.

Parlendas (versos rimados ou não, envolvendo jogos ou movimentos corporais)

“Um, dois, feijão com arroz

Três, quatro, feijão no prato

Cinco, seis, falar inglês

Sete, oito, comer biscoito

Nove, dez, comer pastéis”

“O doce perguntou ao doce

Que doce era o mais doce.

E o doce respondeu ao doce

Que o doce mais doce

É o doce de batata-doce.”

Além das brincadeiras de roda, dos trava-línguas e parlendas, há ótimos brinquedos pedagógicos com temas folclóricos para presentear as crianças. Aprender brincando é sempre mais gostoso!

Agora chegou a sua vez de falar! Você tem ensinado os pequenos sobre o folclore? Comente com a gente a sua opinião sobre o assunto e aproveite para conhecer a loja A Barata Diz Q Tem!

Assinatura Equipe

E-book brincar aprendendo

CLIQUE NA IMAGEM PARA FAZER O DOWNLOAD

4.00 avg. rating (78% score) - 1 vote
Esse conteúdo foi útil?
4.00 avg. rating (78% score) - 1 vote

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado.